Quem somos

Quem somos
Foto: Fachada da Igreja de 1984

História da Igreja Metodista em Santo André

 

A história da Igreja Metodista em Santo André começou em 1940, na casa de pessoas comuns, com oração e evangelização. Essa igreja cresceu e foi responsável pelo surgimento de outras comunidades como as igrejas metodistas em São Caetano, Mauá, São Mateus e outras.

Como a maioria das Igrejas Metodistas no Brasil, a história da Igreja em Santo André começou em uma residência. No dia 29 de maio de 1940 aconteceu o primeiro culto na residência de José Ferreira de Assunção, na rua Cel. Alfredo Fláquer. O trabalho permaneceu naquele local até o mês de setembro, quando mudou para um salão alugado na mesma rua. Foi nesse salão que aconteceu a primeira Escola Dominical, com 24 pessoas, no dia 8 de setembro.

Em julho de 1941 a igreja teve que mudar de local, tendo que abandonar o anterior, pois o proprietário pediu o prédio quando soube que o trabalho realizado ali era evangélico. A igreja vai para a Rua Senador Fláquer, 663. Nesse ano a Igreja em Santo André inicia um trabalho na cidade de São Caetano.

Devido à necessidade de reforma do prédio, mais uma vez a Igreja Metodista teve que mudar de local. Não encontrando outro espaço para alugar, a igreja instalou-se no porão da casa de Orozimbra Coimbra. Era um lugar menor e com apenas um metro e oitenta de altura, fato que reduziu o grupo de fiéis para cerca de 30 pessoas. Nessa época a igreja recebeu o apelido de “igreja do porão” e “igreja dos sapateiros”.

Em 1948, no início do pastorado do Ver. Natanael Inocêncio do Nascimento, o proprietário do imóvel onde residia Orozimbra obrigou o trabalho religioso a parar, com ameaça de despejar os residentes. A igreja, com apenas 26 membros, passa a reunir-se na capela da Vila Gilda, à tarde, pois não havia energia elétrica. À noite, durante a semana, realizava seus trabalhos no templo da Igreja Presbiteriana, cedido graciosamente aos metodistas.

Nesse período surge a oportunidade de compra de dois lotes no bairro Jardim. No dia 23 de janeiro de 1949 era inaugurado o tabernáculo. A partir de então o trabalho metodista se desenvolveu com rapidez. O tabernáculo serviu de templo por sete anos, mas no dia 15 de dezembro de 1963, sob o pastorado do Rev. João Inácio da Silva, foi lançada a pedra fundamental da construção que permanece até hoje e abriga um conjunto arquitetônico para abrigar todos os trabalhos da igreja.

A Igreja Metodista em Santo André, além do trabalho iniciado em São Caetano, também fundou trabalhos em Cota 200, na Vila Anchieta. Também iniciou o trabalho em Mauá.

No pastorado do Rev. Alípio da Silva Lavoura, na década de 1970, foram inauguradas as novas instalações do templo e do edifício da Igreja.

A partir dos anos de 1980, há um novo impulso missionário, iniciando o trabalho no bairro Jardim Santo André, na periferia da cidade. Já no início dos anos de 1990 é aberta mais uma frente missionária no bairro Vila Progresso, trabalho esse transferido anos depois para a Vila Pires, na mesma cidade.

Em 1993, com a família Galhera, inicia-se o trabalho da hoje Igreja Metodista em São Mateus, São Paulo. E atualmente há o trabalho missionário em Ribeirão Pires.

Em sua história, iniciada em uma reunião em uma casa em 1940, podemos afirmar que esta igreja tem transformado milhares de vidas e cumprido sua missão de levar o evangelho de vida e paz a todas as pessoas.

 

DATAS:

Nascimento da igreja: 29 de maio de 1940

Primeira Escola Dominical: 8 de setembro de 1940

Inauguração do tabernáculo na rua das Figueiras: 23 de janeiro de 1949

Lançamento da pedra fundamental para a construção do templo atual: 15 de janeiro de 1963

 

Mais imagens